Grandes trunfos que contribuem na ascensão da carreira profissional das mulheres.


Este artigo foi originalmente publicado no portal Pequenas Empresas & Grandes Negócios

 

mulher-empreendedora-entrevista.jpg

Fonte: Divulgação

 

A diferença entre a gestão de homens e mulheres nos negócios é um tema recorrente em pesquisas e estudos no mundo do empreendedorismo. Muitos especialistas acreditam que a gestão feminina é mais focada na construção de um bom ambiente de trabalho e na empatia, enquanto os homens tendem a ser mais estratégicos e racionais.

Apesar de esses perfis se apresentarem em muitas empresas, tem quem não acredite na tese. Para parte dos estudiosos do comportamento de empreendedores, é a personalidade - e não o gênero - o que define as características de um dono de negócio.

Divergências à parte, o colunista do site Entrepreneur Tor Constantino levantou três pontos que ele identifica como característicos de um negócio liderado por mulheres. Em seu último post no site, ele escreveu sobre uma entrevista que fez com Kimberly Jones, a presidente da empresa nova-iorquina Butler/Till, que desenvolve soluções de marketing e comunicação para clientes.

Com mais de 100 funcionários, o negócio foi criado em 1998 por duas empreendedoras: Sue Butler e Tracy Till. No começo deste ano, elas se aposentaram e passaram o bastão para Kimberly. "Elas sabiam que haviam criado um ambiente de trabalho único e uma cultura que conduzia os negócios de maneira diferente da maior parte das companhias fundadas por homens. Elas queriam perpetuar isso", diz Constantino.

Após um ano da sucessão, a empresa continua crescendo. Para o colunista, isso é um reflexo do tipo de gestão escolhido pelas empreendedoras - tanto as fundadoras, como a sucessora na liderança do negócio. Veja abaixo os pontos enumerados por ele que garantiram o sucesso da Butler/Till ao longo do tempo:

 

1. As mulheres trabalham mais

Os empreendedores trabalham duro, mas Kimberly acredita que as mulheres trabalham mais. Isso, explica, porque elas têm de se esforçar mais para serem reconhecidas. “Existe uma pressão constante sobre nós, para que sejamos levadas a sério – não apenas com os clientes, mas com os funcionários também”, disse.

A empreendedora quer ser vista no mercado como uma especialista em sua área, por isso, se esforça ao máximo. “Eu entendo que estou colocando essa pressão enorme sobre mim, mas eu acho que tenho de me esforçar mais porque tenho mais a provar”, afirma. “Eu acho que muitas líderes mulheres se sentem assim”.

 

2. Foco nos funcionários

Kimberly diz que os funcionários são a prioridade nas tomadas de decisões da empresa. As fundadoras do negócio ensinaram que cuidar dos colaboradores faz com que eles cuidem dos clientes e, assim, o negócio funciona sozinho.

“Como uma empresa fundada por mulheres, queremos que quem trabalha aqui tenha um equilíbrio sustentável entre vida pessoal e profissional. Para isso, temos uma política de flexibilidade de horário”, diz. “Temos muitas pessoas aqui – homens e mulheres – que trabalham das 7 da manhã às 3 da tarde para ter a tarde livre com os filhos depois que eles chegam da escola. Isso é importante para todos nós”.

Para a empreendedora, chefes mulheres são mais sensíveis ao bem-estar de seus funcionários do que seus pares do sexo masculino. “Nos dedicamos muito para ter um ambiente de trabalho positivo. Isso é traduzido em sucesso” Recentemente, a empresa foi reconhecida pela consultoria AdAge como um dos melhores lugares para trabalhar, na área de marketing e mídia. “Eu não acho que seja uma coincidência que os níveis de engajamento de funcionários e o de retenção de clientes sejam altos”

 

3. Mais empatia

A cultura da Butler/Till não é sensível apenas aos funcionários. Segundo Kimberly, a empresa é “intencionalmente empática” também com os clientes – uma vantagem competitiva diante da concorrência. “Nós fazemos um grande esforço para reconhecê-los como amigos. Queremos ter certeza que estamos cuidando não só de seus negócios, mas de seu bem estar”, diz.

O trabalho é ainda maior quando é preciso conquistar novos clientes. Uma das filosofias da empresa é: quando se conhece muito sobre potenciais consumidores, é possível antecipar a reação deles a diferentes estratégias, ideias e conceitos. “Em alguns casos, a nossa pesquisa sobre os clientes em potencial mudou drasticamente o nosso planejamento. Isso resultou em uma relação mais forte com muitos clientes”.


Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

https://goo.gl/n4qDDQ