A profissão de consultor

 

O que é um consultor e o que ele faz?

Podemos definir um consultor como sendo um profissional especialista que detém conhecimentos específicos e experiência acerca de uma área, segmento ou assunto e que os dispõem ao mercado por meio da prestação de consultoria. A maioria dos consultores são engenheiros, mas a profissão se enquadra em qualquer formação desde que o indivíduo tenha as características fundamentais de um consultor. Por exemplo, há consultores médicos, administradores, economistas, farmacêuticos, artistas plásticos, filósofos, psicólogos, entre tantos outros consultores no mercado. 

Apesar de ser um especialista, o consultor trabalha em diferentes áreas, em projetos de impacto variados e com clientes diversos, ou seja, o que o consultor faz depende da experiência, da fase do projeto, da sua área de especialização e da companhia em que trabalha. Vale ressaltar que essa diversidade exige que o consultor aprenda rapidamente quais são as características do seu cliente (mercado, produtos, concorrentes, cultura, etc), por isso, o estilo de vida típico de um consultor é de bastante dedição a profissão, viagens frequentes e carga de trabalho que pode chegar a 70 horas semanais dependendo do estágio em que o projeto se encontra.

 

Características do consultor

Segundo Peter Block (1991), "o consultor é uma pessoa que, por sua habilidade, postura e posição, tem o poder de influência sobre pessoas, grupos e organizações, mas não tem poder direto para produzir mudanças ou programas de implementação".

A partir da visão de Crocco e Guttmann (2005), para um profissional ser realmente considerado um consultor empresarial, é necessário que ele siga certas premissas de independência, automotivação, perícia escrita e verbal, capacidade analítica, autenticidade e ética.

Um consultor, como qualquer outro profissional ligado à área empresarial, deve ter como característica pessoal o que se chama de "CHA" no estudo da administração de empresas, ou seja, deve possuir conhecimentos, habilidades e atitudes. Não basta saber o que fazer, é preciso saber como e querer fazer algo.

O comportamento de um consultor deve exteriorizar valores, emoções e seu conhecimento. É preciso ter a capacidade de se comunicar dentro da empresa de forma produtiva, porém tranqüila, deixando claro a todos os colaboradores que está comprometido com seu trabalho, que acredita no que faz, e está disposto a ajudar a empresa. O posicionamento como um colega dos demais funcionários, como o de alguém que está ali para ajudá-los, é imprescindível para que estes criem confiança e não atrapalhem no seu trabalho.

As habilidades do consultor devem estar focadas preferencialmente nos métodos e instrumentos utilizados, no compartilhamento de ideias e informações sobre a empresa, na criação de um clima favorável, na gestão dos recursos disponíveis e na motivação.

O consultor empresarial deve saber também quais as melhores formas de se realizar a coleta de dados para posterior diagnóstico, dentro de cada tipo de organização, observando suas políticas e valores, antes mesmo de iniciar seu trabalho. Ele deve manter-se alinhado aos componentes da cultura organizacional de onde está realizando a consultoria, e respeitá-la. Isso vai garantir uma relação tranqüila com a empresa-cliente, gerando sempre resultados positivos, que podem resultar também em contratações futuras por essa mesma organização e por outras que podem ter conhecimento dos bons resultados. Um consultor que não segue essa linha, e acaba encontrando obstáculos no momento que está realizando sua análise, é considerado um profissional inexperiente e ineficiente no ramo empresarial.

 

Quais são os atrativos e as vantagens de ser um consultor estratégico?

  • Carreira com ascensão rápida - as promoções costumam ser anuais e com pouco mais de 10 já é possível atingir o cargo máximo de sócio. 
  • Salários acima da média de mercado e com rápido aumento;
  • Aprendizado rápido e amplo - o consultor está inserido num ambiente com pessoas altamente qualificadas que lhe proporcionam um constante aprendizado;
  • Dinamismo - um consultor não costuma trabalhar de 3 a 6 meses em projeto e logo e logo em seguida já inicia um novo projeto, em área, empresa e problemas diferente.
  • Profissional globalizado - os consultores são pessoas que viajam constantemente, seja nacional ou internacionalmente, aprendendo novas culturas, línguas e conhecendo novos lugares;
  • Networking - contato direto com a alta gestão das empresas;
  • Desafios - o consultor está sendo desafiado e sob pressão para geração de resultados;
  • MBA - está formação é indispensável a um consultor por isso é muito comum as consultorias pagarem parcial e até mesmo integralmente a pós graduação para seus consultores nas melhores universidades do mundo, por exemplo Harvard.

 

Fontes:

http://en.wikipedia.org/wiki/Management_consulting

http://pt.wikipedia.org/wiki/Consultoria